Escritora Paula Pimenta conversa com alunos da Escola Internacional de Alphaville

12 Sep 2014

Por "Acontece em Alphaville"

 

A escritora Paula Pimenta proferiu uma palestra para os alunos do Ensino Fundamental II e Ensino Médio da Escola Internacional de Alphaville, instituição bilíngue localizada em Barueri, na Grande São Paulo, na última sexta-feira (05/09). O encontro integra o projeto do Festival Literário 2014, que em sua 5ª edição mantém o seu objetivo primordial de aproximar os alunos do universo da literatura, além de fomentar o prazer pela leitura e pela escrita.

A autora, conhecida por sua série de livros “Fazendo meu filme”, que traz narrativas sobre os dramas e conflitos vividos pelos adolescentes, conquistou os alunos ao responder diversas perguntas com simplicidade e simpatia. Abordou detalhes de sua trajetória, contou como se deu o interesse pela escrita, compartilhou detalhes de seu processo criativo e divulgou seus próximos projetos. Embora seja conhecida por suas obras literárias, sua formação é abrangente: estudou música na UEMG, teatro na Companhia de Teatro, publicidade na PUC-Minas e estudou escrita criativa em Londres.

 

Na ocasião, Pimenta contou sobre os primeiros passos na carreira literária, um início não muito fácil. “Sempre gostei de escrever, os professores elogiavam minhas redações. Fui fazer jornalismo, mas então me disseram que meu texto era muito opinativo. Percebi que queria contar histórias”, comenta. “Já tinha um livro de crônicas, de temática mais adulta, mas queria escrever um romance. Fui para Londres fazer um curso de escrita criativa e quando voltei, terminei o livro e busquei publicá-lo em diversas editoras”. A escritora contou uma situação ilustrativa das dificuldades que passam os escritores em início de carreira. “Certa vez um editor, depois de mal olhar meu livro, disse que custaria 15 mil reais para publicar. Não aceitei, se fosse para pagar eu mesmo publicaria”.

Paula, entretanto, persistiu no seu intuito e encontrou uma editora disposta a publicar seu trabalho. Seu primeiro livro teve mil exemplares impressos e levou um ano para ser vendido. O segundo livro, com três mil exemplares, demorou três meses para esgotar. O quarto livro, com uma tiragem de 10 mil exemplares, esgotou em um mês. Os 20 mil exemplares de “A Princesa Adormecida”, esgotaram-se na pré-venda. “Nesses seis anos muita coisa aconteceu, e não foi do nada. Trabalhei e trabalho muito, até hoje divulgo os livros no Facebook, visito escolas e tenho orgulho de ter vendido a primeira tiragem por meio do Orkut”, revela a escritora.

Paula ainda falou sobre o ritmo de trabalho para escrever uma obra. “Durante o período de elaboração de um livro, trabalho nele o dia todo”. Ela também respondeu a uma pergunta sobre o processo de criação dos personagens, revelando que seus amigos foram referências no início, mas que hoje, suas criações ganharam vida própria.

Uma das autoras mais influentes do Brasil atualmente, Paula revela que demorou para se perceber como uma escritora. “A assimilação sobre o meu ingresso no mundo editorial foi feita gradativamente. Não me enxergava tendo a profissão de escritora, isso foi se tornando realidade aos poucos”, explica.

Paula revelou que vendeu os direitos de “Fazendo Meu Filme 1” para uma adaptação ao cinema. “É um processo lento. Vou aguardar para ver o resultado desse filme e depois decidir se quero que os outros sejam adaptados também”.


Aos futuros escritores, a autora deixou dicas valiosas, como, por exemplo, transmitir realidade aos leitores. “Sempre digo para que escrevam sobre o que gostam e o que conhecem”, finaliza.

 

Please reload

Últimas notícias

28 Aug 2019

17 Dec 2018

Please reload

Tags
Please reload

  • Facebook Vintage Stamp
  • Twitter Vintage Stamp
  • YouTube Vintage Stamp
  • Instagram Vintage Stamp